Segunda - sexta 08h às 12h e 13h às 16h e aos Sábados 7h às 12h | 11 94818-6639

HERPES ZOSTER

O que previne?

  • Neuropatia pós-herpética, responsável pela dor crônica.
  • A vacina herpes zóster tem eficácia de cerca de 60% contra o surgimento da doença, e o mais importante: previne mais de 70% da dor crônica.

 

 O que é Herpes Zoster?

  • O herpes zoster é popularmente conhecido como “cobreiro”. Tem como principal complicação a neuropatia pós-herpética, responsável por dor crônica, prolongada, de difícil controle e extremamente debilitante.
  • Esse vírus causa lesões em regiões delimitadas da pele, mais comumente no tronco. Pode ser brando, discreto e não progressivo ou bastante grave, atingindo órgãos importantes como os olhos.
  • Provoca dor intensa e de difícil controle, pode durar até muitos meses depois que as lesões de pele desaparecem, atrapalhando muito a vida.
  • O herpes zoster pode acontecer mais de uma vez ao longo da vida.

 

Transmissão

  • O herpes zoster é decorrente da reativação do vírus da catapora, que permanece durante anos latente nos gânglios do sistema nervoso.
  • Ele é reativado quando a nossa imunidade cai, o que acontece, principalmente após os 60 anos, ou em pessoas com comprometimento do sistema imune, com doenças crônicas, neoplasias, Aids, e outras, ou submetidas a tratamentos imunossupressores (como quimioterapia, por exemplo).
  • É uma doença contagiosa para aquelas pessoas que nunca tiveram catapora ou que não foram vacinadas, já que são doenças causadas pelo mesmo vírus. Assim, crianças ou outras pessoas que nunca tiveram catapora devem permanecer distantes das pessoas com herpes zoster e não ter contato com suas roupas, roupas de cama e toalhas, por exemplo. 

 

 

Faixa Etária

  • A vacina está licenciada para pessoas com 50 anos ou mais e é recomendada como rotina para maiores 60 anos de idade.

 

Pedido Médico

  • De 50 a 59 anos apenas com critério médico.
  • Acima de 60 anos já passa a ser rotina.
  • Pessoas imunodeprimidas apenas com critério médico.

 

Esquema Vacinal

  • Dose Única.

 

Via de Aplicação

  • Subcutânea.

 

Efeitos e Eventos Adversos

  • Coceira, vermelhidão, inchaço, dor, febre, sintomas respiratórios, diarreia, alterações na pele, cansaço.

 

Interação Entre Vacinas

  • A vacina não deve ser administrada concomitantemente com a vacina Pneumocócica 23 valente devido a diminuição da resposta imunológica da vacina herpes zoster, mas não da resposta à vacina Pneumocócica 23.

 

Orientações

  • A vacinação não requer qualquer cuidado prévio.
  • A vacinação de pessoas portadoras do vírus HIV deve ser avaliada por médico, que pode prescrevê-la se não houver comprometimento do sistema imunológico.
  • No caso de pacientes que já tiveram herpes zoster oftálmico, ainda não existem dados suficientes para indicar ou contraindicar a vacina.
  • Após quadro de herpes zoster, é preciso aguardar um ano para aplicar a vacina.
  • Compressas frias (temperatura ambiente) aliviam a reação no local da aplicação. Nunca realizar compressas quentes ou geladas.
  • Em casos mais intensos pode ser usada medicação para dor, sob prescrição médica.
  • Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais de 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

 

Contra indicação

  • Pessoas imunodeprimidas.
  • Alergia grave (anafilaxia) a algum dos componentes da vacina.
  • Pessoas com tuberculose ativa não tratada.
  • Em caso de doença aguda com febre, a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.
Entre em contato
© 2022 - Biológico Vacinas desenvolvido por ConnectAll