Segunda - sexta 08h às 12h e 13h às 16h e aos Sábados 7h às 12h | 11 94818-6639

ROTAVÍRUS

O que previne?

  • Doença diarreica causada por rotavírus.

 

O que é Rotavírus?

  • O rotavírus é um vírus capaz de causar uma série de problemas gastrointestinais. É ele o grande responsável pela DDA, doença diarreica aguda, e pela gastroenterite aguda.
  • O rotavírus entra no organismo de um indivíduo por meio do contato com água, utensílios, brinquedos e alimentos contaminados pelo vírus. A boa higiene das mãos e dos alimentos é uma boa forma de prevenir o rotavírus.
  • Por conta do caráter severo da diarreia causada pelo rotavírus, essa é uma condição de grande gravidade para crianças menores de 5 anos de idade, apesar de atingir a indivíduos de todas as idades.
  • O rotavírus é causa de gastroenterite grave (diarreia e vômitos) em todo o mundo, principalmente em crianças com menos de 5 anos.

 

Transmissão

  • Ocorre pela eliminação dos vírus pelas fezes, contaminando o meio ambiente.
  • Uma pequena quantidade deles é suficiente para causar infecção, razão pela qual são frequentes os surtos em ambientes com muitas crianças, como creches e escolas.
  • A eliminação viral muitas vezes continua por dias, mesmo depois de a criança já ter melhorado e estar sem sintomas.

 

 Faixa Etária

  • Bebês de 6 semanas a 7 meses e 29 dias. A primeira dose deve ser obrigatoriamente aplicada até a idade de 3 meses e 15 dias, e a última dose até os 7 meses e 29 dias.

 

Pedido Médico

  • Não necessita.

 

Esquema Vacinal

  • VRH1 (monovalente) realizadas no SUS (Sistema Único de Saúde) para crianças a partir de 6 semanas de idade: em duas doses, com intervalo mínimo de quatro semanas. Esquema padrão: 2 e 4 meses de idade.
  • VRH5 (pentavalente) nos Serviços Privados de Vacinação para crianças a partir de 6 semanas de idade: três doses, com intervalo mínimo de quatro semanas. Esquema padrão: 2, 4 e 6 meses de idade.

 

Importante sobre ambas as vacinas

  • A primeira dose pode ser feita a partir de 6 semanas de vida e no máximo até 3 meses e 15 dias e a última dose até 7 meses e 29 dias.
  • O atraso para iniciar essa vacina pode acarretar na criança não poder tomar a vacina e perder essa imunização.
  • O intervalo mínimo entre as doses é de 30 dias.
  • Se a criança cuspir, regurgitar ou vomitar após a vacinação, não repetir a dose.
  • Não utilizar em crianças hospitalizadas. Em caso de suspeita de imunodeficiência ou RNs cujas mães fizeram uso de biológicos durante a gestação, a vacina pode estar contraindicada e seu uso deve ser avaliado pelo médico.

 

 Via de Aplicação

  • Oral.

 

Efeitos e Eventos Adversos

  • Sintomas de gastroenterite (diarreias) ocorrem em menos de 10% dos vacinados;
  • Febre leve, perda de apetite e dor abdominal;
  • Alguns bebês podem apresentar sangramentos importantes nas fezes, se isso acontecer procurar um pediatra para avaliar a suspensão ou não da vacina.

 

Interação Entre Vacinas

  • Sem relatos de interação relevantes do ponto de vista clínico com outras vacinas administradas concomitantemente.

 

Orientações

  • Adiar a vacinação em bebês com febre ou diarreia intensa, até que ocorra a melhora desses sintomas;
  • Bebês de mães portadoras do vírus HIV podem ser vacinados se não tiverem sinais de deficiência imunológica;
  • Não há problema em vacinar bebês que convivem com pessoas com deficiência imunológica;
  • Não é preciso dar outra dose se o bebê golfar ou regurgitar após tomar a vacina;
  • As fezes do bebê poderão ficar esverdeadas ou o bebê poderá apresentar diarreia;
  • Se atentar a sinais de sangramento nas fezes e procurar um pediatra se isso ocorrer;
  • As mamães devem higienizar bem as mãos após as trocas de fraldas de bebes vacinados com Rotavírus, as crianças eliminam vírus nas fezes e a mãe pode se contaminar e ter diarreia;
  • Sintomas de eventos adversos graves ou persistentes, que se prolongam por mais de 24 a 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

 

Contra indicação

  • Crianças fora da faixa etária citada acima;
  • Crianças com deficiências imunológicas por doença ou uso de medicamentos que causam imunossupressão;
  • Com alergia grave (urticária disseminada, dificuldade respiratória e choque anafilático) provocada por algum dos componentes da vacina ou por dose anterior da mesma;
  • E com doença do aparelho gastrintestinal ou história prévia de invaginação intestinal;
  • Em caso de doença aguda com febre, a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.

 

Precauções

  • Higienizar bem as mãos e alimentos;
  • Sempre higienizar brinquedos ou se for possível não compartilhar brinquedos;
  • Evitar brinquedos que não são laváveis.
Entre em contato
© 2022 - Biológico Vacinas desenvolvido por ConnectAll