Segunda - sexta 08h às 12h e 13h às 16h e aos Sábados 7h às 12h | 11 94818-6639

HPV QUADRIVALENTE

O que previne?

  • Infecções persistentes e lesões pré-cancerosas causadas pelos tipos de HPVs 6,11,16,18. Também previne o câncer de colo do útero, da vulva, da vagina, do ânus, pênis e verrugas genitais.

 

O que é HPV?

  • O HPV (sigla em inglês para Papilomavírus Humano) é um vírus que infecta pele ou mucosas (oral, genital ou anal), tanto de homens quanto de mulheres, provocando verrugas anogenitais (região genital e no ânus) e câncer, a depender do tipo de vírus.

 

Transmissão

  • A infecção pelo HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).
  • As primeiras manifestações da infecção pelo HPV surgem entre, aproximadamente, 2 a 8 meses, mas pode demorar até 20 anos para aparecer algum sinal da infecção. As manifestações costumam ser mais comuns em gestantes e em pessoas com imunidade baixa.
  • Podem acometer vulva, vagina, colo do útero, região perianal, ânus, pênis (geralmente na glande), bolsa escrotal e/ou região pubiana. Menos frequentemente, podem estar presentes em áreas extragenitais, como conjuntivas, mucosa nasal, oral e laríngea.
  • Os vírus do HPVs mais associados às verrugas genitais são os tipos 6 e 11 (presentes em 90% dos casos). Já os que mais causam câncer de colo do útero são o 16 e o 18, responsáveis por cerca de 70% das ocorrências.
  • A prevenção das doenças causadas pelos HPVs depende essencialmente da vacinação e da realização periódica de exames preventivos.
  • O uso do preservativo (camisinha) ajuda, mas não é 100% eficaz.
  • A vacinação é recomendada para homens e mulheres a partir dos 9 anos de idade, fase em que a resposta às vacinas é muito mais alta e quando ainda não houve contato com o vírus.
  • Pessoas mais velhas e/ou que já foram infectadas também se beneficiam, uma vez que as vacinas contêm mais de um tipo de HPV em sua formulação.

 

Faixa Etária

  • Meninas e mulheres de 9 a 45 anos de idade e meninos e homens de 9 a 26 anos, o mais precocemente possível.
  • Homens e mulheres em idades fora da faixa de licenciamento também podem ser beneficiados com a vacinação, de acordo com critério médico.

 

Pedido Médico

  • Apenas para mulheres e homens fora da faixa etária para a vacinação.

 

Esquema Vacinal

  • São recomendadas duas ou três doses, dependendo da idade de início da vacinação.
  • Para meninas e meninos de 9 a 14 anos, 11 meses e 29 dias são indicadas duas doses, com intervalo de seis meses entre elas (0 - 6 meses).
  • A partir dos 15 anos, são três doses: a segunda, um a dois meses após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira dose (0 - 1 a 2 - 6 meses).
  • Independentemente da idade, pessoas imunodeprimidas por doença ou tratamento devem receber três doses: a segunda, um a dois meses após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira dose (0 - 1 a 2 - 6 meses).

 

Via de Aplicação

  •  Intramuscular.

 

Efeitos e eventos adversos

  • Manifestações no local da aplicação (dor, vermelhidão e inchaço).
  • Manifestações alérgicas (urticária e prurido).
  • Manifestações gerais como náuseas, vômitos e dor de cabeça. 

 

Interação Entre Vacinas

  • Pode ser administrada com outras vacinas vivas ou inativadas. 

 

Orientações

  • Antes da vacinação, é preciso questionar a mulher sobre a possibilidade de gravidez se a vacina for aplicada sem que se saiba da gravidez, nenhuma intervenção se faz necessária.
  • Compressas frias (temperatura ambiente) aliviam a reação no local da aplicação. Nunca realizar compressas quentes ou geladas.
  • Em casos mais intensos pode ser usada medicação para dor, sob prescrição médica.
  • Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais de 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

 

Contra indicação

  • Gestantes.
  • Pessoas que apresentaram anafilaxia após receber uma dose da vacina ou a algum de seus componentes.
  • Em caso de doença aguda com febre, a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.
  • Indivíduos com hipersensibilidade conhecida a qualquer componente da vacina.

 

Precauções

  • Vacina contra o HPV: é a medida mais eficaz para prevenção contra a infecção
  • Exame preventivo contra o HPV:o papanicolau é um exame ginecológico preventivo mais comum para identificar de lesões precursoras do câncer do colo do útero
  • Preservativo: o uso do preservativo (camisinha) masculino ou feminino nas relações sexuais é outra importante forma de prevenção do HPV. Contudo, seu uso, apesar de prevenir a maioria das IST, não impede totalmente a infecção pelo HPV, pois, frequentemente as lesões estão presentes em áreas não protegidas pela camisinha (vulva, região pubiana, perineal ou bolsa escrotal). A camisinha feminina, que cobre também a vulva, evita mais eficazmente o contágio se utilizada desde o início da relação sexual.
Entre em contato
© 2022 - Biológico Vacinas desenvolvido por ConnectAll