Segunda - sexta 08h às 12h e 13h às 16h e aos Sábados 7h às 12h | 11 94818-6639

PNEUMOCÓCICA 23

O que previne?

  • Doenças causadas por 23 tipos de pneumococos.

 

O que é Pneumonia?

  • Responsável por infecções nos pulmões e ouvidos, por meningite e infecções do sangue (bacteremia e sepsis), a doença pneumocócica é prevenível por vacina.
  • Doença mais comum no inverno e, frequentemente, se associa à gripe, agravando o quadro.
  • A doença pneumocócica é provocada pela bactéria Streptococcus pneumoniae, causa mais comum de doenças graves em crianças menores de 5 anos — posto que era ocupado por outra bactéria, a Haemophilus influenzae tipo b (Hib), fortemente combatida com a vacinação.
  • Qualquer pessoa pode ter doença pneumocócica, mas a idade e certas condições clínicas são os principais fatores de risco.
  • Crianças menores de 5 anos (mais ainda as menores de 2 anos), idosos e pessoas com doenças como Aids, anemia falciforme, diabetes, asplenia (por retirada cirúrgica do baço ou por doenças que afetam o funcionamento desse órgão), com doença do coração ou do pulmão, são muito mais propensas a adoecerem de forma grave e até fatal.
  • O Streptococcus pneumoniae é o agente infeccioso que mais comumente causa pneumonia bacteriana em crianças e adultos.
  • Em suas piores formas, a doença pneumocócica mata uma em cada quatro ou cinco pessoas acima de 65 anos infectadas pelos pneumococos.

 

Transmissão

  • Ocorre por meio de gotículas de saliva ou secreções.
  • Ambientes fechados ou com aglomeração de pessoas facilitam a disseminação da bactéria.

 

Faixa Etária

  • Para crianças acima de 2 anos, adolescentes e adultos que tenham algum problema de saúde que aumenta o risco para doença pneumocócica (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias graves, sem baço ou com o funcionamento comprometido desse órgão, com problemas de imunidade, entre outras condições).
  • Para pessoas a partir de 60 anos deve ser aplicada de rotina.
  • Não é recomendada como rotina para crianças, adolescentes e adultos saudáveis.

 

Esquema Vacinal

  • Recomenda-se a combinação da VPP23 com a VPC13.
  • Idealmente, deve-se iniciar o esquema com a aplicação de vacina pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) — veja as indicações de cada uma — e aplicar uma dose da VPP23 seis a 12 meses depois da dose da vacina conjugada, e outra cinco anos após a primeira dose de VPP23.
  • Na maioria das vezes não se recomenda aplicar mais de duas doses de VPP23.

 

Via de Aplicação

  • Intramuscular.

 

Efeitos e Eventos Adversos

  • As reações adversas mais frequentes, que ocorrem com mais de 10% dos vacinados, são: dor no local da aplicação, inchaço ou endurecimento, vermelhidão, dor de cabeça, cansaço e dor muscular.
  • Reações locais mais intensas, como inchaço de todo braço, chegando até o cotovelo, hematoma e manchas vermelhas podem ocorrer em menos de 10% dos vacinados.

 

Interação Entre Vacinas

  • A vacina Herpes Zoster não deve ser administrada concomitantemente com a vacina Pneumocócica 23 valente devido a diminuição da resposta imunológica da vacina herpes zoster, mas não da resposta à vacina Pneumocócica 23.

 

Orientações

  • Recomenda-se evitar o uso profilático (sem a ocorrência de febre) de antitérmicos e anti-inflamatórios antes e nas 24 horas que seguem a vacinação.
  • Compressas frias (temperatura ambiente) aliviam a reação no local da aplicação. Nunca realizar compressas quentes ou geladas.
  • Em casos mais intensos pode ser usada medicação para dor, sob prescrição médica.
  • Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais de 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

 

Contra indicação

  • Crianças, adolescentes e adultos que apresentaram anafilaxia causada por algum componente ou dose anterior da vacina
  • Em caso de doença aguda com febre, a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.
Entre em contato
© 2022 - Biológico Vacinas desenvolvido por ConnectAll