Segunda - sexta 08h às 12h e 13h às 16h e aos Sábados 7h às 12h | 11 94818-6639

VARICELA

O que previne?

  • Varicela (catapora).

 

O que é Varicela?

  • Em crianças, a catapora costuma ser benigna, mesmo assim causa bastante incômodo, como prurido (coceira) intensa, e a prática pode provocar feridas e desencadear infecção bacteriana.
  • Pneumonia e o comprometimento do sistema nervoso são outras complicações e podem levar à internação.
  • Em adolescentes e adultos o quadro costuma ser mais crítico e a quarentena é muito importante devido a alta transmissibilidade da doença.
  • A infecção, é causada pelo vírus Varicela zoster (da catapora), é altamente contagiosa e fácil de ser diagnosticada devido às erupções características na pele.
  • As erupções surgem como manchinhas vermelhas por todo o corpo, coçam e evoluem para vesículas (bolhas) até nas mucosas (boca e região genital), mas não ao mesmo tempo. Isso faz com que a pessoa apresente erupções em diversas fases: manchas, bolhas e crostas.
  • Também podem ocorrer febre, mal-estar, dor no corpo e na cabeça.
  • Quando a pessoa se infecta, esse vírus fica “adormecido” no organismo. Embora não vá mais causar catapora, poderá, no futuro, principalmente a partir dos 50 anos, provocar o herpes zoster, mais conhecido como cobreiro.
  • Doença é prevenida com vacina.

 

Transmissão

  • A catapora é transmitida pelo contato com saliva ou secreções respiratórias, lesões de pele e mucosas e objetos contaminados.
  • Como o vírus tem incubação relativamente longa (de 14 a 16 dias, podendo variar de 10 a 20 dias), pode-se fazer a vacinação pós-exposição até 72 horas após o primeiro contato com a pessoa doente. A infecção confere imunidade para toda a vida, e quem não teve a doença ou ainda não foi vacinado precisa receber duas doses da vacina para se proteger.

 

Faixa Etária

  • É recomendada de rotina para crianças a partir de 12 meses (excepcionalmente, em situações de surto, por exemplo, também para crianças menores, a partir de 9 meses).
  • Todas as crianças, adolescentes e adultos suscetíveis (que não tiveram catapora) devem ser vacinados.

 

Pedido Médico

  • Pessoas imunodeprimidas por medicamentos ou doenças devem ser avaliadas pelo seu médico para liberação desta vacina.

 

Esquema Vacinal

  • O Programa Nacional de Imunizações (PNI) disponibiliza uma dose com 15 meses e a segunda dose aos 4 anos de idade.
  • A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam duas doses da vacina varicela: a primeira aos 12 meses e a segunda entre 15 e 24 meses de idade. Essas doses coincidem com o esquema de vacinação da vacina SCR e, portanto, a vacina SCR-V pode ser usada nas duas doses.
  • Para crianças até 11 anos, o intervalo mínimo entre doses é de três meses. Já para adolescentes e adultos suscetíveis são indicadas duas doses com intervalo de um a dois meses.
  • Em situação de surto na comunidade ou na creche/escola, ou ainda quando há um caso de varicela dentro de casa, a vacina pode ser aplicada em bebês a partir de 9 meses — essa dose aplicada antes de 12 meses será desconsiderada. A criança deverá tomar as duas doses de rotina, aos 12 meses e entre 15 e 24 meses de idade.

 

Via de Aplicação

  • Subcutânea.

 

Efeitos e Eventos Adversos

  • Dor no local da aplicação, vermelhidão.
  • De 3% a 5% dos indivíduos apresentam exantema pelo corpo, semelhante às lesões causadas pela varicela, com duas a cinco lesões aparecendo entre cinco e 26 dias após a vacinação. Já as lesões que surgem duas ou mais semanas após a aplicação da vacina são indicativas da doença provocada pelo vírus varicela zoster que foi adquirido antes da vacinação e ficou incubado.

 

Interação Entre Vacinas

  • A vacina varicela pode ser administrada no mesmo dia que outras vacinas vivas atenuadas, caso isso não ocorra, o intervalo deve ser de 4 semanas. 

 

Orientações

  • As crianças que usaram medicamentos imunossupressores podem ser vacinadas pelo menos um mês após a suspensão do tratamento, a critério médico.
  • Crianças em uso de quimioterapia para tratar o câncer só podem ser vacinadas três meses após a suspensão do tratamento, a critério médico.
  • Crianças que receberam transplante de medula óssea só podem ser vacinadas de 12 a 24 meses após o procedimento.
  • Compressas frias (temperatura ambiente) aliviam a reação no local da aplicação. Nunca realizar compressas quentes ou geladas.
  • Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais de 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

 

Contra indicação

  • Pessoas que tiveram anafilaxia causada por qualquer dos componentes da vacina ou após dose anterior.
  • Pessoas com deficiência do sistema imunológico, seja por doença ou tratamento imunossupressor, devem ser consultadas por um médico para a indicação, pois muitas vezes os danos causados pelo adoecimento são maiores que os riscos oferecidos pela vacina.
  • Em caso de doença aguda com febre, a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.
Entre em contato
© 2022 - Biológico Vacinas desenvolvido por ConnectAll